03 dezembro 2018

O modelo privatizado é um sistema prisional maquiado - Marcelo Augusto




O sistema penitenciário estatal é caótico, mera utopia negar sua ineficiência em cumprir seu papel. Se mantém erigido pela imensurável força de vontade de seus servidores no cumprimento do dever, suprindo deficiências a custo de sua saúde e vidas. 


Resultado de imagem para caos no sistema penitenciário

O modelo privatizado é um sistema maquiado, seleciona os "melhores presos" , gasta-se o dobro para mantê-lo sob a guarda da iniciativa privada, ao atingir um percentual significativo de privatização, a maquiagem cai, os problemas surgem, e as promessas de solução são esquecidas. 


O elemento essencial para equilibrar o caos é o agente penitenciário estatal, cargo de estado, imune a influências externas que possam comprometer a imparcialidade. Imagine um agente  privado denunciar irregularidades, vai receber um aviso prévio de resposta.  


O sistema está superlotado, reflexo do aumento da criminalidade fora das muralhas, seu papel é punitivo, servir de exemplo para que se pensem antes de cometer um crime. Depois de preso a promoção a reinserção do apenado a sociedade é uma segunda chance, logicamente só funciona quando o enclausurado quer, do contrário, é mais um erro crasso insistir na mudança se o indivíduo não quer mudar. 


Entra governo sai governo e o reconhecimento constitucional da profissão do agente penitenciário é um passo ignorado,  tanto sua uniformização de procedimentos e qualificação de agentes e gestores. Continuar no mesmo caminho sempre irá nos levar ao mesmo lugar, o qual sempre acabamos no caos. 


Marcelo Augusto 
03/12/0/2018
Blogueiro

 

5 comentários:

  1. Brilhante texto, Marcelo, parabéns.

    ResponderExcluir
  2. PODIA PRIVATIZAR O ADM, QUERIA VER ESSE BANDO DE MAÇANETA EXONERANDO...

    ResponderExcluir
  3. Unimazzare Gestão Prisional Privada nossos futuros patrões. Vou parar de puxar o saco dos diretores da minha unidade, e já vou colar nas duas proprietárias desta empresa, já sai na frente kakakakakakak

    ResponderExcluir
  4. Privatizando o sistema prisional mesmo sendo alguns setores já uma desvalorização da classe, pois isso aconteceu na fundação casa que não dá nem para comparar. Colocaram ONGs em alguns setores e ficou só a segurança da interna e vigilância como portaria e muralha e outros serviços,teve varivá funcionários fantástico fazendo horas extras, bem como, outros desvios de verbas na unidade de França e Ribeirão preto,teve denuncia no ministério público,sendo assim, tiraram as ONGs.Caso isso venha acontecer quem estiver no como vai encher o bolso.

    ResponderExcluir

Os comentários postados pelos leitores deste blog correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas.